• terça-feira, 30 de setembro de 2008

    Subsídio para o DNJ 2008

    Reunição sobre o tema JUVENTUDE E MIDIA - Ambiente: colocar cartazes de produtos variados que tenham pessoas (exemplo: Coca-Cola, Mcdonald´s, cervejas, carros, celulares, etc.). Com a música do Chalie Brawn Jr. “Não é Sério”. 02 - Oração Inicial: (o coordenador da reunião escolhe) 03 - Texto de apoio: - O ALVO É VOCÊ! Você pode até pensar que sim, mas não é à toa que Gisele Bündechen e Rodrigo Santoro são os garotos propagandas do Credicard, que Marcelo D2 fez um show para promover uma marca de roupas na loja de patricinhas Daslu e que Charlie Brown Jr. é a banda queridinha da Coca-Cola. Tem mais: A TIM engoliu o finado Free Jazz festival e está agitando a cena de shows internacionais no Brasil, a Skol Beat, seu evento eletrônico que virou até cerveja – aposta agora no hip hop e no rock, a nova Schin mal foi lançada e já promove um torneio de surf e a Red Bull tem um campeonato renomado de skate. Se você viu algo parecido nessas campanhas e eventos, não está maluco: todas elas querem falar diretamente com o jovem e, para isso, se apropriam de atitude, de sons, de esportes, da linguagem e dos ícones admirados pela juventude brasileira para chegar mais perto do universo adolescente. A conclusão é só uma: Você é o público alvo! O jovem é um publico 100% importante hoje, aquele que todo mundo deseja. Alem de ter um poder de consumo crescente, ele exerce uma grande influência no consumo da família. O jovem é mercado atual e do futuro. É onde você vai plantar uma semente para que ele compre mais futuramente. Até os bancos já têm campanhas para jovens hoje. Para isso, os marqueteiros precisam fazer um raio-x dos hábitos e do comportamento jovem. Baseados em muitas pesquisas, eles escanearam várias tribos e sabem de cor o que toda uma geração supostamente pensa, gosta e faz. A vida de quem faz propaganda é estudar o jovem como sua principal referência. Tanta badalação publicitária acabou mudando a cara das campanhas. Tudo ficou absurdamente jovem. A grande ginástica éconseguir falar com o jovem naturalmente, entendendo sua cultura. A construção desse mundo de fantasia, onde tudo é perfeito, atraente e pisca por todos os lugares para onde o jovem olha, produz diferentes opiniões entre a juventude. Há quem adore o colorido da publicidade. Há quem desconfie, atento ao seu poder manipulador. 04- Questões: Como nós jovens compreendemos as propagandas? Elas nos influenciam na hora em que vamos comprar? A publicidade diz que procura realizar o desejo de consumo dos jovens. Isso acontece? Ou somos nós, jovens, que corremos atrás dos lançamentos da mídia? Quais os critérios que usamos para comprar um produto? E quais deveríamos comprar? 05 - Oração Final: Como sugestão o grupo pode espontaneamente criar uma oração.

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário