• sexta-feira, 30 de setembro de 2011

    DNJ 2011 NO SETOR MOGI

    É com imensa satisfação que comunicamos que o DNJ SETOR MOGI será realizado dia 30 de outubro em Monte Sião (Ginásio Todão).
    Ótima Celebração!!!

    VINDE, VER !!!!  (Jo 4, 29)

    quinta-feira, 29 de setembro de 2011

    DNJ 2011 NO SETOR SAPUCAÍ

    É com imensa satisfação que comunicamos que o DNJ SETOR SAPUCAÍ será realizado dia 13 de novembro na cidade de Pouso Alegre - Colégio CNEC.

    Ótima Celebração!!!

    VINDE, VER !!!!  (Jo 4, 29)

    Vamos rezar pelas vocações sacerdotais!

     

    Vamos rezar pelas vocações sacerdotais!
    Espalhem essa campanha!

    terça-feira, 27 de setembro de 2011

    DNJ 2011 NO SETOR FERNÃO DIAS

    É com imensa satisfação que comunicamos que o DNJ SETOR FERNÃO DIAS será realizado dia 30 de outubro na cidade de  Córrego do Bom Jesus.

    Ótima Celebração!!!

    VINDE, VER !!!!  (Jo 4, 29)

    sábado, 24 de setembro de 2011

    O líder do Bloco Minas Sem Censura, deputado Rogério Correia (PT), cobrou a participação efetiva do governador, Antônio Augusto Anastasia, nas negociações com os professores em greve há 106 dias no Estado. O parlamentar falou sobre a situação dos educadores na Reunião Extraordinária da manhã desta quarta-feira (21/9/11), realizada no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
    De acordo com o deputado, apesar do acirramento das relações entre o Poder Executivo e o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), o Governo se recusa a negociar uma saída para a greve. "Fomos surpreendidos com a ameaça do governador de que os professores designados que aderiram a greve podem ser demitidos. Vamos obstruir a pauta do Plenário enquanto não for aberta a negociação", disse. Ainda em sua fala, Rogério Correia lembrou que, em 2012, Minas Gerais irá entrar no rateio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) do Governo Federal, que vai gerar uma arrecadação aproximada de R$ 1 bilhão. "Acredito que a situação está fácil de ser resolvida", disse. Ao final, o deputado destacou que o piso salarial da Educação terá um reajuste de 18% no ano que vem, enquanto o subsídio proposto pelo Executivo mineiro prevê um aumento de apenas 5%.
    .
    Professores passaram a noite acampados na ALMG
    Dezenas de grevistas passaram a noite nas entradas da Assembleia, como parte das manifestações pela implantação do piso salarial para a educação no Estado. Acampados em barracas, os professores obstruíram, já na manhã desta quarta-feira (21), a garagem do Palácio da Inconfidência, com o objetivo de evitar a entrada dos deputados no Parlamento. A ocupação da garagem já havia sido feita na tarde de terça-feira (20), e teve a intenção de impedir a saída dos parlamentares. A tropa de choque da Polícia Militar foi acionada, mas, em negociação liderada pelo presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), desocuparam a passagem sem que houvesse necessidade de confronto.
    De acordo com o Estado, 11.113 professores estão em greve, o que representaria 6% do total. O balanço do Governo aponta que 22 escolas estão totalmente paradas e 706, parcialmente. O sindicato afirma que 50% da categoria mantém a adesão à greve. O movimento teve início dia 8 de junho, e a categoria reivindica o cumprimento imediato do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), regulamentado pela Lei Federal 11.738.

     
    Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br 

    Pastoral da Juventude lança Encontro Nacional

     
    A Pastoral da Juventude Nacional lançou no último dia 22, a décima edição de seu Encontro Nacional (ENPJ), que fará sua morada entre os dias 8 e 15 de janeiro de 2012 nas terras da Arquidiocese de Maringá, PR – Regional Sul 2 da CNBB. Será a primeira vez que a região sul do país receberá o ENPJ.
    O Encontro Nacional é um momento em que a Pastoral da Juventude (PJ), no seguimento a Jesus, se reúne em uma (arqui)diocese para refletir, partilhar e celebrar a vida e a caminhada dos grupos de jovens. O encontro é realizado a cada três anos, reunindo jovens e assessores da PJ de todas as dioceses do Brasil.
    São esperados mais de 800 jovens, assessores e convidados, que irão reafirmar sua eclesialidade refletindo e celebrando o tema: Somos Igreja Jovem, à luz da celebração dos 50 anos do Concílio Vaticano II, das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja do Brasil (DGAE 2011-2015) e do Plano de Ação Pastoral da PJ.  Embalados pelo lema: Na Ciranda da vida, a nossa missão é amar sem medida, os participantes celebrarão e se animarão para que, a exemplo de Jesus Cristo, o jovem de Nazaré, vivam em comunidade e juntos possam defender a vida da juventude.
    Segundo o Secretário Nacional da PJ, o jovem Thiesco Crisóstomo, “a décima edição do ENPJ será um marco na caminhada da PJ, pois vai potencializar a ação pastoral realizada há mais de trinta anos na Igreja do Brasil. Momento de favorecer com que os participantes possam partilhar, celebrar e assumir a caminhada como Igreja Jovem”.
    O encontro acontecerá no Centro de Formação Bom Pastor e contará com o apoio da Arquidiocese de Maringá e da CNBB do Regional Sul 2. As parcerias para a atividade estão sendo finalizadas, assim como a proposta metodológica e nomes de assessorias.
    A PJ de Maringá e do Regional Sul 2 está desenvolvendo um trabalho de preparação da atividade, visando o envolvimento dos grupos de jovens de todo o estado do Paraná. As expectativas em receber o ENPJ são muitas, para o vice-coordenador da PJ em Maringá, o jovem Gelinton Batista, “o encontro será momento especial na caminhada dos milhares de grupos de jovens de todo Brasil, que acreditam na Civilização do Amor e buscam em Cristo o jeito jovem de ser Igreja”.

    Preparativos
    Inspirados na iluminação bíblica do ENPJ, no evangelho de João 13, 1, “Jesus, tendo amado os seus, amou-os até o fim!”, milhares de jovens pertencentes aos grupos organizados em todo país, estarão em sintonia com a atividade realizando encontros preparatórios a partir de subsídios elaborados pela equipe de organização. Em breve será lançado o primeiro subsídio, aguardem!
    Para ter acesso a outras informações da atividade, como oração, hino, histórico do ENPJ e também para deixar seu recado, acesse o hotsite do encontro no endereço: www.pj.org.br/enpj.
    O desejo da Coordenação Nacional da PJ com o lançamento do hotsite é que a juventude possa ter um espaço para vivenciar a preparação e estar em sintonia com o ENPJ, uma das principais atividades da juventude católica no Brasil. Para participar do evento, jovens e assessores, deverão ser indicados por suas dioceses e/ou regionais.
    Agora é conferir o novo espaço de comunicação e juntos continuar construindo mais um ENPJ. Que com certeza será nota 10!


    Nota da CNBB sobre a JMJ 2013


    “Ide e fazei discípulos a todos os povos” (Mt 28,19). Com esta citação bíblica o Papa Bento XVI apresentou o lema da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que acontecerá no Brasil e que terá seu momento alto em julho de 2013 no Rio de Janeiro. Este evento, criado por um Papa apaixonado pela juventude, João Paulo II, é de responsabilidade de toda a Igreja com todos os seus serviços, organismos e pastorais.

    O pedido oficial para que o Brasil pudesse sediar esse evento foi feito pela CNBB em maio de 2007 no encontro do Papa com os jovens no Pacaembu, São Paulo. E o anúncio da aceitação foi realizado por Bento XVI no último dia 21 de agosto, por ocasião do encerramento da JMJ em Madri.
    Ao longo da história, a Igreja no Brasil tem assumido e efetivado sua opção preferencial pela Juventude. O documento 85, “Evangelização da Juventude – Desafios e Perspectivas Pastorais”, lançado em 2007, e a busca de comunhão das diferentes expressões de juventude no Brasil motivada por este documento são sinais visíveis desse esforço. A recém criada Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude na Assembléia Geral da CNBB deste ano e a aprovação do tema sobre a Juventude para a Campanha da Fraternidade de 2013 revelam, também, este carinho para com os jovens. E agora, com a JMJ acontecendo no Brasil, nossa voz a favor dos jovens se torna mais forte e comprometedora.
    Com a festa que a Arquidiocese de São Paulo preparou no dia 18 de setembro passado, a Igreja em nosso país acolheu a Cruz e o ícone da Virgem dando início a esta caminhada no Brasil rumo ao Rio 2013. Estes símbolos percorrerão as nossas dioceses, convidando a todos a intensificar o seu amor para com Jesus Cristo e sua Mãe, e a dar passos mais seguros no processo de opção e evangelização da juventude do Brasil.
    A peregrinação destes símbolos já é o início da nossa Jornada Mundial da Juventude! Bem preparada e conduzida esta peregrinação provocará maior encantamento do jovem para com Jesus Cristo, orientações para a sua vida, fortalecimento de sua adesão à Igreja, conscientização de sua responsabilidade missionária na construção de uma sociedade mais de acordo com o projeto de Deus.
    As Dioceses e Paróquias, as Pastorais da Juventude e outras Pastorais, as Congregações Religiosas, as Comunidades Eclesiais de Base, os Movimentos e as Novas Comunidades, encontrarão aí ocasião propícia para provocar na Igreja e na Sociedade a opção pelos jovens. É um “momento favorável” de evangelização da juventude proporcionando a ela ocasiões especiais de amadurecimento da sua vida de discípula e missionária do Mestre:
    “A crescente participação do Brasil nas Jornadas Mundiais da Juventude nos convida à organização de um caminho que garanta o crescimento da animação dos jovens em vista de sua identidade de discípulos missionários de Jesus Cristo”. (DGAE n. 81 - Doc 94).
    Com o ardente desejo de que o Brasil viva este tempo como momento excepcional para a evangelização da Juventude, exortamos e convidamos a todas as forças vivas da Igreja para que o envio missionário “Ide e fazei discípulos a todos os povos” (Mt 28,19) faça eco e seja realidade mais viva e dinâmica na nossa Igreja.
    Brasília-DF, 21 de setembro de 2011
    P – Nº 0911/11
    Cardeal Raymundo Damasceno Assis
    Arcebispo de Aparecida
    Presidente da CNBB
    Dom Sergio Arthur Braschi
    Bispo de Ponta Grossa
    Vice-Presidente da CNBB Ad hoc
    Dom Leonardo Ulrich Steiner
    Bispo Auxiliar de Brasília
    Secretário Geral da CNBB

    domingo, 18 de setembro de 2011

    ''Bote Fé'' reúne jovens em São Paulo e dá início à JMJ 2013 no Brasil


    A cidade de São Paulo amanheceu com ares de Jornada Mundial da Juventude 2013 em plena manhã deste domingo, 18 de setembro. Não aconteceu nenhum problema com a contagem do tempo. O motivo é que o Aeroporto Militar de Campo de Marte, na capital paulista, foi o local escolhido para dar início à peregrinação oficial da Cruz da JMJ e do ícone de Maria por todas as dioceses brasileiras, pelos próximos dois anos.Milhares de jovens vindos de todos os cantos do país participam do Bote Fé, a grande festa de acolhida dos dois símbolos máximos do maior evento mundial da juventude católica, enviados com antecedência pelo Vaticano ao país que receberá o encontro. O evento na capital paulista reúne evangelização, música e arte ao longo de todo o dia e é organizado pela Arquidiocese de São Paulo e pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
    O Arcebispo de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, e o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, Dom Eduardo Pinheiro, falaram com a juventude reunida.
    "Bote fé no Evangelho, na JMJ, na nossa juventude toda! Alegramo-nos por São Paulo ter a graça de acolher esse início de peregrinação. É também uma grande responsabilidade de acolher bem. É Jesus quem visita os jovens, e com Ele vem sua Mãe", disse Dom Odilo.
    "Iniciamos essa grande peregrinação, que terá seu ponto alto em 2013. Mas a Jornada Mundial no Brasil começa agora. Queremos levar a um encantamento maior por Jesus e Seu Evangelho. Parabéns a vocês, jovens, por serem essa comunidade que abre as portas para a JMJ", destacou Dom Eduardo.

    sábado, 17 de setembro de 2011

    Arquidiocese realiza fórum social

    No domingo, 11 de setembro, a Arquidiocese de Pouso Alegre promoveu seu 1º Fórum Social, com o tema “A fé transformando a vida no planeta”. O evento, realizado no Salão Nobre da Faculdade de Direito do Sul de Minas, em Pouso Alegre (MG), reuniu mais de 300 pessoas, entre agentes de pastorais do campo social, e militantes de movimentos sociais, redes e fóruns. A assessoria contou com a participação de Pe. Nelito Dornellas, do Setor do Mutirão de Combate à Fome, da Comissão Caridade, Justiça e Paz, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
    Durante o fórum, os participantes rezaram, refletiram e levantaram propostas de ação, a partir dos temas que foram debatidos em “salas temáticas”: educação, saúde, violência, segurança, economia solidária, fome, agricultura, meio ambiente, política, drogas. Cada “sala temática” contou com a coordenação e moderação de sacerdotes, leigos e leigas envolvidos em questões sociais. Para outro integrante da Comissão, Pe. Ivan Paulo, “a doação de cada um somada com a disponibilidade foram centrais para o bom êxito do fórum”.
    Diante das apresentações dos grupos, o assessor salientou dois temas importantes para se compreender os outros que foram debatidos: o da fome e miséria e as mudanças climáticas. Segundo Pe. Nelito, citando Josué de Castro, a fome se combate com a produção e acesso aos alimentos, já a miséria só é possível ser combatida com políticas públicas. De outro lado, o modelo de desenvolvimento adotado pela maior parte dos países industrializados, desde a Revolução Industrial, tanto gera a fome e a miséria, como é o responsável por grande parte das mudanças climáticas no planeta. Salientou a importância dos cristãos e cristãs se organizarem para buscar transformações que possam possibilitar a continuidade da vida na Terra.
    O Fórum Social foi coordenado pela Comissão do Compromisso Sociotransformador, integrante da organização pastoral arquidiocesana, junto ao Projeto Pastoral “Formamos a Igreja Viva”, que tem como eixos: Comunidade e Missão; Família e Juventude nas suas diversidades, e Compromisso Sociotransformador. O coordenador da Comissão, Pe. Luis César Moraes foi o responsável pela coordenação geral do evento. Para ele, o fórum superou as expectativas. “Acredito termos realizado, com a graça e bondade de Deus, o que nos propusemos e acredito que Deus superou nossas expectativas”, salientou o padre.
    Suzana Coutinho
    suzana.coutinho@uol.com.br

    domingo, 11 de setembro de 2011

    4ª Reunião 2011 da Pastoral da Juventude

    REUNIÃO:
    4ª Reunião 2011 da Pastoral da Juventude

    CIDADE:
    Pouso Alegre
    REFERÊNCIA:
    RR-100711-PJ

    LOCAL:
    Paróquia Nossa Senhora de Fátima
    DATA:
    28ago2011

    APOIO:

    HORÁRIO:
    09h30 – 13h00


    <><><>
    Presentes: Daniel, Welinton, Aline, Sem. Samuel, Marcos, Jéssica, Pe. João Luiz.


    PAUTA DA REUNIÃO:
    1
    2
    3
    4  5
    6
    Oração Inicial
    Banner IV CAF
    DNJ 2011
    Agendamento das datas de visita
    Considerações Finais
    Oração Final

    Ausentes:, Sem. Ivan, Robson, Heder, Ana Paula, Danilo, Roniere.



    Item 1

    Assunto: Oração Inicial
    Registro (resumo, decisão, responsável, prazo, etc.)
    Oração Inicial: Daniel



    Item 2

    Assunto: Escolha do Banner do IV CAF
    Registro (resumo, decisão, responsável, prazo, etc.)
    Padre João Luiz comunicou a confirmação da assessoria do pare Omar Aparecido Silveira para o CAF.
    Foi decidido que o curso será realizado em Ouro Fino pois no seminário será data de retorno dos seminarista e na casa de oração já está agendada outro evento.
    Foi escolhido através de votação o banner do CAF, as sugestões seguem abaixo:

     
    Com quatro (04) votos o banner escolhido está a seguir:


    Item 2

    Assunto: DNJ 2011
    Registro (resumo, decisão, responsável, prazo, etc.)
    Ficou concretizado que o DNJ será setorial e organizado pela pastoral da juventude nos setores articulados – Setor Mogi e Sapucaí.
    A equipe arquidiocesana fica responsável em ajudar na organização e principalmente marcar presença nos eventos, dividiu-se a equipe onde Daniel de padre João Luiz participaram dos dois DNJs e os demais integrantes participarão na sede mais perto.




    Item 5

    Assunto: Agendamento das datas de visitas
    Registro (resumo, decisão, responsável, prazo, etc.)
    Daniel sugeriu que fosse mudado o planejamento das visitas aos grupos de bases pois ninguém entrou em contato com os setores e seria muito difícil de toda a EAPJ dar conta das visitas pela falta de comprometimento de alguns elementos e pela quantidade de pessoas na equipe.
    Foi sugerido que entrássemos em contato  com a coordenação dos grupos de base da pastoral da juventude para conhecermos os mesmos e convidar para o DNJ e IV CAF.



    Item 7

    Assunto: Encontro da Assembleia
    Registro (resumo, decisão, responsável, prazo, etc.)
    O grupo Emaus de Santa Rita de Sapucaí se responsabilizou em preparar o teatro  no Encontro da Assembleia.



    Item 6

    Assunto: Considerações Finais
    Registro (resumo, decisão, responsável, prazo, etc.)
    Reunião SCJ – 13/08/11 – Paróquia Fátima



    Item 7

    Assunto: Oração Final
    Registro (resumo, decisão, responsável, prazo, etc.)
    Oração: Padre João Luiz



    Resumo de Reunião elaborado por:

     Daniel Augusto
    Em:
    11/set/11


    Data da divulgação
    11/09/2011



    <><><>
    PROXIMA REUNIÃO:
    09 de Outubro de 2011

    PAUTA DA REUNIÃO:
    1
    2
    IV CAF
    DNJ
    Paróquia Nossa Senhora de Fátima
    Horário: 09:30 as 15hs

    sábado, 10 de setembro de 2011

    Veja o itinerário da peregrinação da Cruz da Jornada e do Ícone de Nossa Senhora pelo Brasil

    “Meus queridos jovens, na conclusão do Ano Santo, eu confio a vocês o sinal deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Carreguem-na pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciem a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção”.
    Foi com essas palavras que o Beato João Paulo II entregou aos jovens em Roma, no dia 22 de abril de 1984, aquela que ficaria conhecida como Cruz da Jornada, ou Cruz dos Jovens. Desde então, ela começou a peregrinar mundo afora, sempre levada pela juventude. Em 2003 junto com ela passou a peregrinar também o Ícone de Nossa Senhora.
    Pela primeira vez, os dois símbolos máximos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) vão peregrinar pelo Brasil. Serão meses num itinerário que percorrerá todo o país e também passará pelos vizinhos do Cone Sul. Ao longo desse trajeto, os jovens terão a oportunidade de reavivar a fé e de sentir o gostinho do que será a JMJ 2013, que acontecerá no Rio de Janeiro.
    A Cruz da JMJ e o Ícone de Maria chegam ao Brasil no dia 18 de setembro e serão recebidos em São Paulo com uma grande festa, o Bote Fé. A partir daí iniciam a peregrinação, que será concluída no Rio de Janeiro. A ideia é que os dois símbolos passem por todos os 17 regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Estão também previstas 19 grandes festas nas capitais brasileiras, todas com o nome "Bote Fé".
    Depois do dia 18 de setembro, a Cruz e o Ícone vão peregrinar, até o dia 30 de outubro, pelas sete províncias eclesiásticas do Regional Sul 1 da CNBB, que corresponde ao estado de São Paulo – o mais populoso do país e o que tem o maior número de dioceses, 50. Daí os símbolos seguem para o Regional Leste 2, composto por Minas Gerais e Espírito Santo, onde ficarão ao longo de todo o mês de novembro. No mês seguinte, será a vez do Regional Nordeste 3, composto pelos estados da Bahia e de Sergipe.
    A peregrinação seguirá ao longo de todo o ano de 2012. Em dezembro, a Cruz e o Ícone deixam o Brasil e visitam Paraguai, Uruguai, Chile e Argentina. Já em Janeiro de 2013 retornam para concluir o itinerário no Sul do Brasil. A etapa final acontecerá no Sul de Minas, no Vale do Paraíba (SP) e, finalmente, no estado do Rio de Janeiro, onde os símbolos chegam em abril de 2013.
    Veja, no quadro a seguir, quando a Cruz e o Ícone visitarão cada regional. Fiquem atentos, pois o site Jovens Conectados divulgará os roteiros específicos da peregrinação dentro de cada regional à medida em que eles forem definidos.
    O quadro abaixo foi corrigido: o estado de Sergipe, que não aparecia, foi acrescentado no Regional Nordeste 3.
    Peregrinao_da_cruz1

    Somos gente de princípios

    Num outro artigo, comentava sobre a decisão que a Coordenação Regional da Pastoral da Juventude do Sul 1 (estado de SP) tomou em relação aos grupos de trabalho criados na última assembleia regional. Estes grupos de trabalho (GT’s) estão a serviço não da coordenação regional, mas sim dos grupos de pastoral da juventude (paróquias, dioceses e sub regiões) deste estado. E eles foram criados sob a inspiração dos projetos nacionais aprovados na última ampliada nacional. Cada GT recebe um nome de um dos projetos e procura desenvolver trabalhos a partir das motivações destes mesmos projetos.

    Pois bem, a decisão que a CRPJ Sul 1 tomou diz respeito às orientações que estes GT’s terão para poder desenvolver o próprio caminhar. Foram dadas duas prioridades pastorais: “Nucleação de Grupos de Jovens” e “Trabalhar e Fortalecer a Identidade da PJ”. Isto significa que toda ação que estes GT’s tomarem tem que ter como objetivo último estas duas prioridades.

    A pergunta que caberia fazer aqui é se vale qualquer ação para dar conta destas prioridades? A resposta clara é não! A CRPJ do Sul 1 elencou doze princípios pastorais que servem para balizar estas prioridades. E é sobre metade delas que falaremos hoje. Antes, vale ressaltar que estas dicas são direcionadas para os GT’s, mas podem ser utilizadas por qualquer grupo de pastoral que esteja interessado.


    1. Partir do que já existe;

    Imagine que estamos falando do GT “Teias da Comunicação”. Eles foram chamados para ajudar uma diocese a melhorar sua forma de repassar as informações para as paróquias e grupos. O princípio “partir do que já existe” cabe muito bem aqui. Nenhum GT pode querer começar a inventar a roda. Nós já conhecemos a roda, mas talvez não conheçamos todas as formas de aplicar seu uso. No caso deste exemplo, se a diocese chamou o GT para melhorar seus métodos é porque eles têm algo que pode suprir ou não suas necessidades. É preciso antes conhecer como as coisas são por lá para dar sugestões que possam de fato melhorar a situação. É importante inovar, sem dúvida. Mas não se pode deixar de lado a história construída. 

    2. Compreender a cultura juvenil e falar a sua língua;

    No regional Sul 1, um dos enfoques do projeto Ajuri trata sobre a diversidade das culturas juvenis. Sentimos que além de um princípio, esta também é uma urgência. Não compreender o mundo jovem e não saber se comunicar com ele é uma falha pastoral imensa. Quem não fala a língua da juventude, corre o risco de acabar falando sozinho. Portanto, as manifestações culturais e típicas dos grupos juvenis não nos devem assustar. Em muitos casos são manifestações de busca de uma identidade e de auto afirmação. É preciso distinguir quando é um caso, quando é outro e quando não é nada disso... Compreender a cultura juvenil não implica em impor nosso jeito de pensar, ser, agir ou crer. É preciso aproximar-se e entender os contextos presentes.

    3. Fomentar o Protagonismo Juvenil;

    Protagonismo juvenil é uma das balizas da Pastoral da Juventude. Não é, como muitos dizem e muito se lê por aí, uma forma de amenizar os problemas do mundo. Protagonismo juvenil é uma forma concreta de realizar mudanças em contextos sociais. É uma forma de mudar pensamentos e atitudes. O GT “A juventude quer viver”, por exemplo, acredita nesta proposta quando realiza conferências livres para discutir políticas públicas para juventude. É missão de todos os GT’s (e de toda a PJ) trazer o jovem para o centro das discussões para que ele tenha as rédeas nas mãos. É mais do que ajuda-lo a refazer algo, é ajuda-lo a criar!

    4. Fortalecer a Pastoral de Conjunto;

    Não somos PJ se estivermos desligados do contexto eclesial. Não se pode abrir mão desta dimensão. Pelo contrário. É preciso ser e se fazer Igreja, apesar dos desencontros e dificuldades. É preciso saber que não temos todas as respostas e não temos a obrigação e a condição de acolher todas as juventudes. É preciso fazer parcerias numa relação onde todas as partes contribuam e todas elas ganhem também. Interagir não significa deixar de ser quem se é. O GT “Caminhos da Esperança”, por exemplo, apresenta uma contribuição valiosa quando aponta para a necessidade de formação e acompanhamento das lideranças. Sabe-se que não formamos só para a PJ, mas para a vida. E a dimensão eclesial, de pastorais se ajudando faz parte desta formação.

    5. Ser Boa Notícia e seguidor/a de Cristo;

    A dimensão teológica da PJ não é algo acessório, do qual se pode abrir mão às vezes. É algo central, que nos dá identidade e fortalece nossa caminhada. Por isto, os momentos de espiritualidade vividos nos encontros da PJ são tão importantes. O GT “Mística e construção” tem como uma de suas tarefas ajudar na capacitação de grupos e lideranças para que possam compreender e trabalhar este aspecto de nossa formação. E a primeira maneira de qualquer grupo pejoteiro apresentar este lado místico e espiritual é com o próprio testemunho de vida. Para muitas pessoas que encontraremos em nossa caminhada, a relação que teremos com eles e a maneira como eles nos veem é o único Evangelho que “lerão” na vida. Temos que ser Boa Notícia para eles. E ser seguidor de Cristo não é ficar só falando de Jesus o tempo todo, mas carregar a nossa vida e os nossos relacionamentos de valores cristãos autênticos.

    6. Promover a Vida;

    Promover a vida tem tudo a ver com os princípios já expostos aqui. É lutar contra a violência, em especial aquela contra a juventude, é valorizar as relações, é apontar caminhos que nos tornem melhores para que o mundo seja melhor, é cuidar melhor do outro e daquilo que nos cerca. Para exemplificar, o GT “Tecendo relações” busca despertar e fomentar na turma pejoteira este aspecto da uma vida com qualidade, que valha a pena ser vivida. Para isso, quando você for pensar em cursos de formação, fique atento para esta dimensão do cuidado. Não coloque como um dos temas do encontro, mas como algo presente a cada momento. Quem cuida do outro, ajuda a promover a vida, porque sabe a importância que ela tem. 
     
     

    quinta-feira, 8 de setembro de 2011

    INDEPENDÊNCIA SEM MORTES

    caradobrasil_thumb6Desde 1822, que ano pós anos brasileiros/as de uma forma ou de outra saem ás ruas para comemorar a independência deste país, Brasil, gigante pela própria natureza. E desde esta mesma data, a grande maioria destes que saem em desfiles “cívicos” volta para suas casas com a mesma estranha sensação: não somos livres. Basta olhar ao nosso redor. Os grandes continuam nos esmagando sem dó e nem piedade. Quem tem, continua tendo cada vez mais ás custa da dor e da morte de tantos brasileiros. Os filhos da maioria de nós estão em escolas comparadas ao submundo. Quase todos os brasileiros ganham apenas um salário mínimo e muitos vivem da famigerada bolsa família ou de vale-votos.
    Mesmo assim lá se vão como dizia Geraldo Vandré, marchando pelas ruas indecisos cordões de pobres uniformizados gritando viva à bandeira, viva à pátria e viva aos corruptos que enganam a nação, que em palanques enfeitados com o verde amarelo acenam maquiavelicamente às turbas ingênuas, que se aproveitam deste momento de circo para se divertirem um pouco, fugindo da corrente do transporte público caótico. As bandeirolas verde-amarelas distribuídas à multidão, quase se confundem com a cor pálida da pele dos desnutridos, e esfomeados atores deste circo de horrores, ostentado pelo poder dos cavalos, tanques e de um sem número de brasileiros, jovens vestidos de soldados, massageando o ego, como se de poderes fossem investidos.
    Portugal está muito distante, mas a escravidão que nos acorrenta é muito mais perigosa e maldosa, que aquela que os “desbravadores” trouxeram para cá. Nossos patrícios, não atacam ao vivo, mas se aproveitam da calada da noite, nos conchavos legislativos, nas jogatinas judiciárias, onde a vida de um ser humano vale menos que um palmo de terra ou que uma cabeça de boi.
    Cabral invadiu o Brasil e escravizou os Indígenas, o Brasil que se proclama independente, mata seus indígenas. Portugal importou Negros Africanos como escravos, o Brasil independente, empurra as Populações Negras para os subúrbios e às favelas. Já gritava o poeta, Renato Russo: “que país é esse?” Pobre brasileiro se pensar e em se apropriar indevidamente de um centavo que não seja seu, é preso, ridicularizado pelos meios de comunicação, e apresentado à sociedade como meliante e apodrece nas masmorras do imundo sistema carcerário brasileiro, por não ter quem o defenda. No Congresso Nacional em Brasília, nos governos estaduais e em muitos municípios, quem carrega dinheiro nas cuecas, nas calcinhas e nos sutiãs, é gente esperta, e não lhes faltam juízes para defender. Portugal não tinha nada com a gente, mas estes brasileiros não são do nosso mesmo torrão?
    Portugal nos tolheu o direito à cultura, por medo da nossa rebeldia, o Brasil que nos viu nascer tolhe-nos o direito e o acesso ao conhecimento para manter no poder infame tanta gente insana, sádica que só é feliz com o sofrimento deste povo teimoso que insiste em viver. Brasil, país gigante e maravilhoso, a culpa não é sua. É nossa, que nos acovardamos tanto, temos tanto medo, que já nem sabemos ao certo o que somos. Não se chateie se hoje eu não comemoro a sua Independência é que ainda não me sinto um homem livre, pois enquanto não formos todos livres, não lhe reconheço como o meu país, mas como o meu senhor, que joga com a minha sorte e a sorte do meu povo, com a minha dor e a dor do meu povo. Eu sei que legalmente meu corpo é livre, mas minha alma ainda está engaiolada com os milhares de indígenas sem terra e sem rumo. Com as comunidades quilombolas e ribeirinhas, acorrentadas à infâmia do abandono, com os sem terra, relegados ao submundo das beiras de rodovias. Aos milhares de famílias enjauladas pelo tráfico de drogas, protegido pelos que se dizem defensores da causa humana. Não se ofenda Brasil colosso, se as minhas lágrimas ao ouvir o teu hino não forem de jubilo, mas de tristeza pelos milhares de irmãozinhos abandonados nos orfanatos e as centenas de idosos que um dia deram suas vidas para fazer de você o que é, e hoje estão confinados em asilos, que mais parecem os porões dos navios portugueses que trouxeram da África os ancestrais da maioria de nós.
    Desculpe Brasil, mas ainda não me sinto suficientemente livre para te dizer: Já podeis da Pátria filhos, Ver contente a mãe gentil; Já raiou a liberdade no horizonte do Brasil.
    Ainda falta muito para raiar a liberdade. Mas mesmo sem lhe festejar, continuo sonhando e lutando para que um dia, não importa quando, se não for eu, outros brasileiros possam encher o peito e a todo pulmão gritar: Independência sem mortes!

    http://www.crbms.com.br/2011/09/07/independencia-sem-mortes/

    terça-feira, 6 de setembro de 2011

    Que assuntos você gostaria de ver abordados na Campanha da Fraternidade de 2013? Opine!

    Que assuntos você gostaria de ver abordados na Campanha da Fraternidade de 2013? Opine!

    Até o dia 15 de setembro, o site oficial da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, o Jovens Conectados, está recebendo sugestões a respeito dos assuntos a serem abordados pela Campanha da Fraternidade de 2013, cujo tema será "Fraternidade e Juventude".

    Qualquer pessoa pode participar. Para isso, basta preencher o formulário disponível na página http://www.jovensconectados.org.br/cf2013 . Para cada assunto sugerido, deve ser preenchido um formulário e também devem ser mencionados os versículos bíblicos relacionados a ele.

    Participe!

    domingo, 4 de setembro de 2011

    EAPJ NO FACEBOOK

    A Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude de Pouso Alegre - EAPJ agora possui uma página no Facebook (http://www.facebook.com/pjppousoalegre ) e os usuários poderão ter acesso às informações da Juventude pela rede social. Links de notícias, informativos e vídeos serão postados na mídia social, permitindo ao internauta compartilhar os dados em suas contas pessoais. O objetivo da EAPJ é garantir a todos acesso rápido e fácil às informações divulgadas pela Pastoral da Juventude. A rede social é famosa no mundo todo pelo grande número de usuários cadastrados no site. Internautas criam um perfil em que postam informações pessoais, acadêmicas e até profissionais. No site, o dono do perfil pode compartilhar com seus amigos na rede informações, dados e links que considera interessantes. Assim notícias, vídeos e fatos vão sendo repercutidos e comentados na rede.
    A EAPJ está atualizado com as novas tecnologias e mídias sociais, por isso além de contas no Twitter, Youtube e Flickr, também tem cadastro no Facebook. Acesse e faça parte da nossa rede de amigos.