• quinta-feira, 9 de junho de 2011

    Jovens levam Campanha contra Violência à Jornada Mundial de Juventude

     
    No mês de agosto, entre os dias16 e 21, cerca de cinco milhões de jovens católicos, de todo mundo, estarão reunidos em Madri, Espanha, para a Jornada Mundial de Juventude (JMJ). "Será um momento de congraçamento da juventude mundial. O nosso contexto social e eclesial nos convoca a ir além das nossas fronteiras e partilhar outras realidades”, explica Joaquim Silva membro da Comissão Nacional de Assessores da Pastoral de Juventude (PJ).

    O evento é realizado a cada dois anos, por convocação do Papa. Este ano, as Pastorais de Juventude do Brasil terão uma significativa representação na delegação oficial, que está sendo organizada pela (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) CNBB. Segundo Edney Santos, da coordenação da Delegação Oficial da JMJ, os representantes oficiais do país já contam com mais de 300 pessoas, das quais cerca de 70 fazem parte das Pastorais de Juventude. Além dos participantes que irão por conta própria, que soma 10 mil inscritos.

    "Essa é uma oportunidade de expandir os nossos horizontes e fazer comunidades, além das nossas comunidades locais”, avalia Joaquim. Ele conta que uma das principais bandeiras a ser apresentada pela juventude brasileira é a defesa da vida, contra o extermínio e violência de jovens.

    As Pastorais de Juventude no Brasil encabeçam a Campanha Nacional contra Violência e Extermínio de Jovens, lançada em 2008 a partir da Assembleia Nacional das Pastorais. Hoje, é uma ação articulada de diversas organizações para levar a toda sociedade o debate sobre as formas de violência contra a juventude, especialmente, o extermínio de milhares de jovens que está acontecendo no país.

    A programação da Jornada Mundial contará com momentos de partilha de experiências. Edney revela que a forma de evangelizar das Pastorais também deverá ser compartilhada com os demais participantes. Um dos aspectos que define a identidade eclesial da PJ é a opção pelos pobres e jovens. "Somos grupos de jovens motivados pela fé (...) a serviço da organização e animação das comunidades”, de acordo com apresentação no site da Pastoral.

    Nos três dias que antecedem a JMJ, os jovens estarão distribuídos em cinco cidades da Espanha, nas chamadas Pré-Jornadas, para somente depois reunirem-se na capital espanhola. Além dos momentos de intercâmbio, a Jornada contará com vigílias, celebrações e festivais, os quais devem culminar com a participação do Papa Bento XVI.

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário