• domingo, 27 de fevereiro de 2011

    O convite é: Viver Belém!

    No seguimento a Jesus, na concretização do Reino e embalada pela Missão Continental, a Pastoral da Juventude na América Latina, convida-nos a fazermos junto ao Mestre, através do Projeto de Revitalização – “A Vida da Juventude: Um caminho de Discipulado e Missão”, o caminho até a Jerusalém da Ressurreição. O grande convite é: Vamos a Jerusalém! Esse convite é uma opção de vida, é um difícil enfrentamento que até o Nazareno precisou fazer: “Então Ele tomou a firme decisão de partir para Jerusalém”, a tradução da Bíblia de Jerusalém aponta para uma expressão ainda mais ousada: “Ele tomou resolutamente o caminho de Jerusalém” (Lucas 9, 51). Jesus não tinha dúvidas, era esse o conflito a ser enfrentado, era esse o caminho, era esse o lugar da cruz e da morte, mas principalmente, da vida plena, da Ressurreição.
    Não chegamos a Jerusalém de uma hora para outra. Não é um momento estanque, parado. Jerusalém é fruto de um processo pessoal e grupal. Por isso, desde 2008 nos colocamos a caminho como seguidores. É a Pastoral da Juventude que se faz caminhante e caminheira. Nos processos que vivemos, neste ano de 2011, somos convidados/as a irmos para Belém e vivermos intensamente o Belém de nossas vidas... “De você, Belém de Éfrata, tão pequena entre as principais cidades de Judá! É de ti que sairá aquele que há de ser o Mestre de Israel” (Miquéias 5,1).
    Belém é a terra que sem ter espaço nas pensões e hotéis para acolher José e Maria, acolhe o Menino Deus. Recebendo-O na simplicidade de uma estrebaria/gruta cavada na rocha. Belém é o lugar onde Deus escolhe para armar sua tenda, para fazer morada: “E a Palavra se fez carne e habitou entre nós” (João 1,14). A geografia nos diz que Belém fica há cerca de 8 km de Jerusalém. A cidade aparece citada já no livro do Gênesis: “Raquel morreu e foi enterrada no caminho de Éfrata, que hoje é Belém” (Gênesis 35, 19). Também a belíssima história de Rute e Noemi, sogra e nora, que voltam do exílio em busca de vida: “Puseram-se a caminho e chegaram a Belém” (Rute 1, 19).
    O nascimento do Menino Deus é motivo de festa e alegria. Até os anjos celebraram e bendisseram este fato: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados” (Lucas 2,14). O Nascimento é também motivo de anúncio. Os anjos correm a anunciar aos pastores que a Salvação enfim chegou. O grito do povo foi ouvido! Deus fez-se gente e fez-se carne por amor e no amor, sendo pobre com os pobres e pelos pobres.
    O Nascimento deve ser testemunhado. Por isso, os pastores, já sabedores da chegada do Menino, largam tudo e se colocam no caminho para encontrar do Menino dizendo: “Vamos até Belém para ver o que aconteceu, vamos ver aquilo que o Senhor nos revelou!” (Lucas 2,15). Esse é o convite que chega a toda a Pastoral da Juventude. Vamos também nós vermos em nossas realidades as “beléns” existentes, os sinais revelados pelo próprio Deus que nos faz caminhar para a libertação. Nesse caminho, a juventude é protagonista e é sinal visível da presença de Deus pela sua graça. Já sabedores do nascimento do Menino Deus, somos convidados/as a fazermos a mesma experiência dos pastores e irmos até Belém para testemunharmos a chegada do Menino Deus e para vivermos os aspectos que a mística que essa cidade nos propõe.
    Nesta seqüência de textos que iniciamos agora desejamos lançar algumas palavras sobre Belém e sua mística, de modo que possamos de fato viver esse espaço neste ano de 2011. O objetivo é que cada mês possamos trazer presente um aspecto da mística de Belém em breve textos para serem aprofundados e acrescentados em nossas realidades. Todos eles, de alguma forma, já apareceram aqui. Vamos movidos pelo espírito caminheiro e na luta pelo seguimento coerente do Mestre, como comunidade reunida em torno do Ressuscitado.

    Não vamos sozinhos, caminhamos guiados por uma estrela...



    Luis Duarte – Integrante da Coordenação Nacional da PJ – Regional Centro Oeste
    Maicon André Malacarne – Assessor da PJ de Erexim/RS.

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário