• segunda-feira, 8 de agosto de 2011

    O PROTAGONISMO DA PJ NAS CONFERÊNCIAS DE JUVENTUDE


    De 12 a 15 de dezembro,  acontecerá em Brasília a 2ª Conferência Nacional de Juventude. Um espaço que reunirá a sociedade civil e o poder público com o objetivo de contribuir para a construção e o fortalecimento da Política Nacional de Juventude. Antecedendo, estarão organizando-se nos estados e municípios, as etapas livres e eletivas, assim como as consultas aos povos e comunidades tradicionais.

    Neste contexto, a Pastoral da Juventude, segue presente nas diversas instâncias, construindo este momento importante da vida dos(as) jovens brasileiros(as). É algo que perpassa pelo Projeto “A Juventude Quer viver”, pela Campanha contra violência e extermínio de Jovens e se faz presente nas demais lutas e sonhos de quem acredita na Civilização do Amor.

    E não é de hoje esta incidência política da PJ. O cuidado com a dimensão política é também herança da reflexão e da caminhada da Ação Católica, que se mantêm presente na vida desta pastoral. Por isso, desde os grupos de base, os(as) jovens são motivados a participação-sensibilização, ou seja, perceber-se protagonista nesta relação com a sociedade. As atividades permanentes (Semana da cidadania, Semana do estudante e dia Nacional da Juventude) também tem dinamizado, dentro do processo de formação integral, a dimensão sócio-político-ecológica. Fruto de todo este esforço, são as diversas lideranças da PJ que colocam-se a serviço nas associações, fóruns, conselhos, sindicatos, etc.

    O envolvimento da PJ neste espaços, tem coerência com o Projeto de Deus. É um desafio profético e missionário, animado pelo Espírito em favor dos(as) oprimidos(as), que exige mudanças profundas nas estruturas da sociedade (cf. Lc 4, 18-19). Como discípulos(as), chamados(as) a dar razões de nossa esperança (1 Pd. 3, 15), defendendo e promovendo a vida em abundância (Jo 10,10). Nossa responsabilidade integral com a juventude, está diretamente vinculada à vivência da fé (Tg 2, 14-26) e a nossa felicidade (Mt 5, 3-12).

    Nesta ousadia, assume-se também o mistério pascal onde crer, viver e celebrar o mistério de Jesus Cristo torna nossa vida mais vida eucarística (cf. DA, n. 251). Comunhão com a opção afetiva e efetiva com os(as) jovens (Doc. 85/CNBB, n. 04), que dá impulso à ação da Pastoral da Juventude (DA, n. 446) no compromisso com a sacralidade e inviolabilidade da vida destes(as) jovens (Doc. 85/CNBB - n. 239 a 246).

    Portanto, mais do que nunca, é preciso mobilizar desde os grupos de base presentes, na sua grande maioria, na periferia de nossas cidades, assim como as diversas esferas de organização pastoral e outros segmentos juvenis, a participar das Conferências de Juventude que acontecerão este ano em todo país. Sersentinelas da manhã na vivência do Evangelho, com coragem no testemunho.

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário