• terça-feira, 22 de setembro de 2009

    Planejamento Estratégico PJ Arquidiocese de Pouso Alegre

    Para conhecimento de todos, este documento será encaminhado para Roma. Será entregue à Vossa Santidade pelo nosso amado Arcebispo Dom Ricardo Pedro: Planejamento Estratégico PJ Arquidiocese de Pouso Alegre MISSÃO: A Pastoral da Juventude, inspirada no documento de Puebla, quando a Igreja fez a opção preferencial pelos jovens e pelas jovens e nas orientações da Pastoral da Juventude do Brasil e da América Latina, assume enquanto Missão: 1. Organizar a ação pastoral a partir e junto à juventude “jovem evangelizando jovem”; 2. Possibilitar e acompanhar os jovens e as jovens a descobrir, ouvir, seguir e comprometer-se com Jesus e seu projeto, integrando a sua fé com a vida e fortalecendo uma espiritualidade libertadora; 3. Fortalecer a Igreja libertadora, a partir da experiência do Cristo Ressuscitado, acolhendo os jovens e as jovens na comunidade eclesial, percebendo-os como sinal da novidade da jovialidade de Deus; 4. Possibilitar o crescimento e aprofundamento da fé para uma maior comunhão com Deus, com as pessoas e com o universo; 5. Acompanhar a elaboração do projeto de vida, respeitando as opções vocacionais dos diversos ministérios na perspectiva do Reino de Deus; 6. Partir da realidade pessoal, social, cultural e histórica e do momento atual, indo ao encontro deles e delas como são tendo como referência o meio específico em que os jovens e as jovens vivem; 7. Garantir espaços de vivência em pequenos grupos e/ou comunidades, onde possam partilhar alegrias e tristezas, angústias e esperanças, reflexão e ação, oração e celebração, festa e tudo o que são e querem ser, o que vivem, o que crêem, o que sentem, o que sonham e ousam projetar; 8. Reafirmar a opção profética e transformadora pelos jovens, pelas jovens e empobrecidos, colocando-se a serviço de uma nova sociedade; 9. Criar espaços de participação da juventude na Igreja e na sociedade, percebendo meios eficazes para o exercício da cidadania e o despertar da militância; 10. Contribuir para que os jovens e as jovens se tornem protagonistas da construção da Civilização do Amor, sinal profético do Reino definitivo e de esperança para a juventude na promoção da vida. OBJETIVO GERAL: Tendo em vista o Documento CNBB nº. 85 e as conclusões da IX Assembléia Arquidiocesana da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre, assumimos como objetivo: Formar jovens para uma ação social evangelizadora, valorizando e acompanhando o grupo de base como opção pedagógica. Além disso, conhecendo e assumindo a pessoa e a prática pastoral de Jesus Cristo desta forma engajando-se na vida da comunidade. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Þ Reestruturar os Setores Pastorais; Þ Organizar grupos de base; Þ Promover a formação integral dos jovens; Þ Despertar o jovem para a solidariedade, amizade e fraternidade; Þ Despertar o jovem para a ação concreta na comunidade e na sociedade. VALORES  Somos jovens que, a exemplo de Jesus Cristo, fazemos opção pelos pobres e jovens.  Encontramo-nos em grupos para partilhar e celebrar a vida, as lutas, sofrimentos e cultivar a amizade, a partir de uma formação integral e mística própria.  Somos grupos de jovens motivados pela fé, atuando dentro das comunidades, a serviço da organização e animação das comunidades.  Somos jovens felizes, apaixonados (as), ternos (as), e motivados (as) pela fé. Encaramos a vida como potencial criativo muito grande, valorizando as artes (danças, poesia, música...), o lazer, o corpo, o símbolo, as culturas, com ardor, sonhos e amor pela causa do Reino. VISÃO Ser um espaço de comunhão e participação para unir e articular todos os Grupos de base da PJ num trabalho conjunto. Nesse sentido, favorecer a integração e o diálogo, além de propor algumas diretrizes comuns para a evangelização, considerando as necessidades de cada realidade diocesana e as especificidades de cada grupo/setor. METAS  Refletir sobre a realidade juvenil e deliberar sobre nossa intervenção nela;  Redefinir questões de estrutura organizacional;  Reestruturar a Equipe Executiva e Ampliada da PJ;  Fazer com que cada setor seja mais presente e organizado nos trabalhos da PJ;  Motivar os setores para a 10ª Assembléia Arquidiocesana da PJ, no final de 2.011. PRIORIDADES Prioridade 1: FORMAÇÃO Oferecer Cursos de Formação Arquidiocesana mesclando teoria e prática para coordenadores/coordenações de grupos de base (utilizando de materiais, controle de membros, preparação de reuniões), nos mais diversos aspectos: formação bíblica, acolhida, animação, espiritualidade, ação social e Liturgia. Prioridade 2: ARTICULAÇÃO  Eleger, através dos grupos de base, uma coordenação setorial que deverá se reunir trimestralmente com os grupos de base e EAPJ;  Para melhoria da articulação entre grupos de base, setor e EAPJ deverão ser articulados os meios de comunicação como Orkut, e-mail, cartas, telefone, blogs;  Organizar os setores não articulados;  Mapear as paróquias dos setores e identificar onde há e onde não há grupos de jovens da PJ. Prioridade 3: ASSESSORIA  Montar uma equipe de assessores para dar assistência à Equipe Arquidiocesana da PJ, tanto na elaboração quanto na aplicação de Cursos. METODOLOGIA DA PASTORAL DA JUVENTUDE Método Ver-Julgar-Agir-Rever-Celebrar O método ver-julgar-agir-rever-celebrar procura integrar fé e vida. Parte da realidade e leva a uma ação transformadora. Ver – Tomar consciência da realidade. Julgar – Confrontar a realidade com o Evangelho. Agir – Realizar a ação transformadora. Rever – Avaliar os resultados para criar uma nova ação. Celebrar – É reconhecer a presença de Deus na caminhada. É recordar conquistas e dificuldades, e ganhar força para novos desafios. Grupo de base É um grupo pequeno, onde o jovem cultiva amizades e partilha a vida, vida em comunidade. É inspirado na própria experiência da comunidade de discípulos de Jesus Cristo. O grupo não pode ser isolado, por isso é que existe a Pastoral da Juventude. Ela é teia que une os grupos de base de uma paróquia, setores, região pastoral, arquidiocese, sub-regional, regional, bloco até chegar a nível nacional. O grupo de base serve para o jovem... • Criar laços de fraternidade • Ser valorizado • Amadurecer • Realizar-se como pessoa • Vivenciar a fé • Conhecer melhor Jesus através do Evangelho • Aprender • Experimentar a vida em comunidade • Participar ativamente da Igreja O que é importante para um grupo de base? • Deve ser pequeno, tendo de 10 a 15 jovens; • Todos os membros devem estar na mesma faixa etária; • Ter um processo contínuo (Sem entrar gente nova toda hora); • Deve ter reuniões periódicas (semanais ou quinzenais); • Utilizar dinâmicas nas reuniões; • Dividir tarefas entre os membros; • Ter acesso a materiais de formação; • Ter planejamento e avaliação periódica; • Ter atividades extras grupo como: passeio, gincanas, visita a outros grupos, etc. As reuniões do Grupo de Base • Acolhida • Oração Inicial • Dinâmica relacionada ao tema • Reflexão bíblica relacionada ao tema • Conversa sobre o tema • Divisão de tarefas para próxima reunião • Avaliação da reunião • Oração Final Coordenação do grupo Coordenador (a), Vice-coordenador (a), Secretário (a) e Tesoureiro (a). Os membros do grupo devem eleger a coordenação e pedir a confirmação do pároco. Na IX Assembleia foi constatada, através de uma pesquisa com os grupos da base da Pastoral da Juventude que, em sua totalidade os jovens da Pastoral da Juventude – Arquidiocese de Pouso Alegre têm como idade média de 17,7 anos de idade reduzindo cerca de 11% a idade de nossos jovens em relação aos anos anteriores. Etapas do crescimento do jovem 1. Convocação - para convocar os jovens é preciso fazer uma preparação especial. Convidar e acolher de forma organizada. 2. Nucleação – nesta etapa o jovem deve ter a oportunidade de conhecer melhor os outros membros do grupo, através de atividades e temas que facilitem a integração. 3. Iniciação – nesta etapa os jovens fortalecem os laços de amizade dentro do grupo e aumentam a sua participação na PJ e na comunidade. 4. Militância – a etapa da militância começa depois que o jovem passa por todas as etapas da Iniciação. É o momento de assumir seu compromisso, seu testemunho, sua luta e sua ação concreta no mundo e na Igreja. Onde o militante da PJ atua? • PJ – O militante pode atuar na formação e acompanhamento de novos grupos, assessorando coordenações, cursos de formação e em outras equipes de trabalho. • Comunidade – Catequese, Liturgia, Preparação para a Crisma, CEB’s, outras Pastorais e etc. • Sociedade – Partidos Políticos, Movimentos Populares, Grêmios Estudantis, Associações de bairro, Sindicatos, Grupos de Defesa dos Direitos Humanos, ONG’s, Hip-Hop, etc. Formação Integral • Dimensão da personalização - (Relação consigo mesmo) • Dimensão da Integração - (Relação com os outros) • Dimensão Sócio-Política - (Relação com a sociedade) • Dimensão Teológica - (Relação com Deus) • Dimensão Metodológica - (Relação com a ação) Eixos norteadores Espiritualidade A Bíblia, a liturgia e os sacramentos são fontes inesgotáveis do Mistério de Deus. É preciso garantir uma formação e uma experiência permanente, continuada e processual que contribua com o fortalecimento da dimensão espiritual do jovem. Em diversos lugares da arquidiocese a PJ tem favorecido espaços para a formação bíblico-litúrgica, missas da juventude, romarias e caminhadas. O uso do Ofício Divino da Juventude e das Comunidades em retiros, encontros, reuniões e em outras atividades tem contribuído com a identidade pastoral mais encarnada. Formação Os CAFs (Cursos Arquidiocesanos de Formação), juntamente com algumas iniciativas de formação oferecidas pelos Setores aprofundam temas como: cidadania, afetividade e sexualidade, espiritualidade, metodologia, políticas públicas. Contribuem também na formação de coordenadores/coordenações as publicações do subsídio Caminhando e Crescendo, um diferencial de nossa Arquidiocese, contribuído na formação de jovens preparados/as, a partir dos valores evangélicos em suas relações consigo mesmos/as, com os/as outros/as, com a natureza e com a sociedade. Ação As ações apresentadas pelos/as jovens são desenvolvidas nas comunidades, em níveis setoriais e paroquiais. A PJ vem descobrindo o valor das parcerias, pois alguns trabalhos estão integrados com a Catequese de Crisma, Pastoral Vocacional, Equipes Missionárias, Pastorais Sociais e Movimentos Eclesiais e Sociais. São realizados grandes eventos de animação e mobilização juvenil, tais como: Romaria da Juventude, Acampamento da juventude, Campanhas de Solidariedade, etc. As ações permanentes da PJB têm sido fortalecidas em toda Arquidiocese. Pode-se citar o Dia Nacional da Juventude, o Grito dos/as Excluídos/as, Semana da Cidadania, Semana do Estudante que, em alguns lugares, envolvem vários grupos em torno de temas relevantes para a sociedade. Articulação Reconhecidamente a PJ é uma das pastorais mais organizadas do país. As Assembléias Arquidiocesanas contribuem para uma caminhada de unidade com os setores. Hoje, gostaríamos de partilhar o objetivo que temos em nossos corações: “Evangelizar a juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre, implantando e fortalecendo Equipes Setoriais nos sete Setores da Arquidiocese, para melhor assessorar os grupos de base da Pastoral da Juventude nas paróquias. Queremos, através de Cursos Arquidiocesanos de Formação e Encontros Arquidiocesanos, apontar e fornecer subsídios necessários, fazendo com que cada jovem evangelizado se comprometa junto conosco com a evangelização da juventude em cada comunidade”. Constatou-se, porém, a necessidade de um acompanhamento mais próximo aos Setores, dessa forma, será realizada visitas aos sete setores da arquidiocese. Esta proposta é uma oportunidade única de convívio com os grupos de base e equipes setoriais. Momento para verificar a caminhada de cada Setor, conhecendo sua realidade cultural, política e econômica. Considerações que se fazem fundamentais no processo de evangelização juvenil. Para isso, é preciso acima de tudo, promover o diálogo entre os Setores, proporcionando a troca de experiência e por conseqüência o crescimento dos mesmos. - CAMINHADA HISTÓRICA – PASTORAL DA JUVENTUDE – ARQUIDIOCESE DE POUSO ALEGRE A Pastoral da Juventude está organizada no Brasil há 36 anos através de grupos de jovens organizados nas comunidades e paróquias. Os grupos buscavam definir sua identidade e organização. Em 1973 foi realizado o 1º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude, iniciando a partir daí um processo de elaboração teórica a respeito da Identidade, Missão e Organização da pastoral da Juventude. As articulações diocesanas e regionais deram início e se fortaleceram o que, atualmente, representa a organização da Pastoral da Juventude em praticamente todas as dioceses da Igreja no Brasil, desde as comunidades de base até as instâncias regionais e nacional. Na Arquidiocese de Pouso Alegre não foi diferente. A Pastoral da Juventude surgiu através de trabalhos realizados por irmãs, padres e leigos. Inicialmente, começou com alguns movimentos, encontros, evoluindo para uma pastoral mais organizada, até atingir a Pastoral da Juventude, conhecida já a muito tempo da Arquidiocese. No início a Pastoral da Juventude gozava de muito prestigio em toda a Arquidiocese de Pouso Alegre. Houve fases em que a PJ teve um padre assessor para cada Setor da Arquidiocese. E nesse tempo, a Pastoral da Juventude fez muitos encontros e cursos de formação, buscando uma organização de Pastoral da Juventude no Meio Popular, Meio Rural e Meio Estudantil... Conseguiu até, uma comunhão maior com as paróquias através de trabalhos específicos, principalmente, a Pastoral Operaria Pastoral Vocacional, Pastoral da terra, Catequese, Romaria da Terra... No início da estruturação da Pastoral da Juventude, na Arquidiocese de Pouso Alegre, muitos grupos e movimentos contribuíram decisivamente na sua organização, destacamos o TLC (Treinamento de Liderança Cristã), Vicentinos, Pastoral Estudantil, e ultimamente, a RCC. No começo, e em algumas fases, houve maior entrosamento entre e Pastoral da Juventude e outras pastorais e grupos. Com o tempo os grupos e as pastorais foram se distanciando umas das outras, e a Pastoral da Juventude, hoje, tem um entrosamento maior com a Pastoral Vocacional e a Catequese, mais precisamente, com a Crisma. Um dos problemas que percebemos nesta historia da Pastoral da Juventude, e que ainda hoje constatamos, é a questão da liderança. Tivemos muitos e bons coordenadores da Pastoral da Juventude nestes tempos passados, muitos acabaram simplesmente pela pastoral e hoje atuam em alguns movimentos e pastorais. Outros militam em algum partido político, outros ainda continuam acompanhando a Pastoral da Juventude como assessores. E uma boa parte se afastou até da Igreja. Não podemos fazer uma avaliação precisa da caminhada da Pastoral da Juventude desde o seu início por não termos documentos Arquidiocesanos, também, as pessoas que estiveram frentes desse movimento hoje se encontram muito distante de nós, conforme podemos conferir nos parágrafos subseqüentes. Na história da Pastoral da Juventude, tivemos, no entanto, vários Assessores. Apresentamos a seguir um breve histórico dos assessores: • Em 1972 – Ir. Marlene (Ir. Dorotéias), e alguns padres jesuítas, iniciam um trabalho junto à juventude; • Em 1975 – Frei Tarcísio Batista Lopes OFMCap, toma frente da Pastoral da Juventude (bispo de Ipameri, GO); • Em 1978 – Ir. Elza Sabrosa, (Ir. Dorotéias), estando a frente da Pastoral da Juventude. Inicia-se a articulação dos 7 setores da Arquidiocese, com um padre assessor e um coordenador jovem. • Em 1983 – Padre Lazinho, diocesano, (hoje Monge Trapista no Paraná), estando a frente da PJ, articula maratonas catequéticas com os livros do Ir. Néri. • Em 1986 – Padre Braz Antonio da Fonseca, diocesano, toma frente na Arquidiocese como assessor liberado, substituindo o padre Lazinho. Procura um maior entrosamento com outras pastorais e movimentos, promove cursos de formação e acompanha algumas paróquias mais de perto. Abantona o ministério presbiterial em 1988. • Em 1989 – Padre Luiz Arnaldo Sefrin, Jesuíta, colocado como assessor na Arquidiocese de Pouso Alegre, e inicia alguns cursos de formação, e retiros e busca fortalecer a caminhada de algumas paróquias. • Em 1993 – Assume a assessoria diocesana, padre Dirlei Abercio da Rosa, e coordenador diocesano, Adilson Fonseca. • Em 1997 – Em dezembro de 1997, padre Dirlei, passa a assessoria da PJ para padre Agenor Roberto. • Em 2006 – Padre Omar Aparecido assume a assessoria da Juventude de Pouso Alegre, e, até o momento nos auxiliou em dois DNJ inclusive um à nível Arquidiocesano, um Retiro Espiritual, três Cursos Arquidiocesanos de Formação; uma Assembléia Arquidiocesana. Além de assessorar o Setor Juventude de nossa Arquidiocese. Atualmente temos a PJ articulada em 25 paróquias; em 16 das 50 cidades existentes na Arquidiocese, reunindo cerca de 250 jovens, sendo que nas demais sabemos da existência de grupos, porém ainda em caminhada isolada. Nosso trabalho desenvolvido com a juventude é dentro de uma perspectiva de Formação Integral, buscando trabalhar com o jovem e a jovem desde sua formação pessoal e comunitária, ao seu engajamento cristão e político na sociedade, sustentados por uma espiritualidade libertadora e encarnada na realidade. Organização A Pastoral da Juventude está organizada desde as comunidades, nas paróquias, regiões, (Arqui)dioceses, regionais e nacional. Em cada uma dessas instancias existe uma coordenação e espaços de encontro e deliberação. A Pastoral da Juventude está articulada em nível Arquidiocesano em 16 cidades, com coordenações paroquiais, encontros e cursos de formação, encontros deliberativos e acompanhamento de assessores, entre padres, religiosos e leigos que buscam realizar o ministério de acompanhamento à juventude organizada. Em nível Arquidiocesano possuímos uma coordenação denominada Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude, que executa as prioridades estabelecidas na Nona Assembleia Arquidiocesana da PJ em 2009. Atualmente possuímos 08 jovens na coordenação Arquidiocesana, composta por representantes dos setores + 4 jovens na equipe ampliada (Equipe feita por jovens de setores que são consultados em assuntos que dizem respeito À PJ) + 02 Seminaristas Acompanhantes + 01 Padre responsável pela juventude na Arquidiocese. Anualmente realizamos cerca de 15 reuniões da coordenação e equipe ampliada, além de 01 Curso Arquidiocesanos de Formação Juvenil, com representantes de todas os grupos onde propiciamos um espaço de formação e discussão acerca de nossos desafios e passos para nossa ação pastoral, 01 Retiro Arquidiocesano, 01 Dia Nacional da Juventude e Planejamento Anual. Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude Atualmente a Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude é composta por: Angélica, da Paróquia São Sebastião (Itapeva), Roniere e Sandro, da Paróquia São João Batista (Cachoeira de Minas), Heder Paulo, da Paróquia São Geraldo Magela e São José (Pouso Alegre), Robisom, da Paróquia de Santa Quitéria (Ipuiuna), Marco Antonio, da Paróquia de São Francisco de Paula e N.Srª de Fátima (Ouro Fino), Carlos Henrique e Daniel da Paróquia São José (Congonhal) acompanhados pelos seminaristas Rogério e Marcos Caliari, e, pelo assessor do Setor Juventude Padre Omar Siqueira, paróquia Nossa Senhora do Carmo (Cambuí). EQUIPE ARQUIDIOCESANA DA PASTORAL DA JUVENTUDE FUNÇÃO NOME CONTATO COORDENAÇÃO DANIEL AUGUSTO danielaugusto@univas.edu.br (35)9812-9065 SECRETARIA GERAL ANGÉLICA angelica_minerinha@hotmail.com (35)8446-1126 SECRETARIA GERAL RONIERE REZENDE roniere_rezende@yahoo.com.br (35)8433-3273 SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO HEDER PAULO hedinhopj@hotmail.com (35)9115-6988 SECRETARIA DE FINANÇAS MAGUILA maguilacfm@hotmail.com (35)9965-8557 SECRETARIA DE FINANÇAS CARLOS HENRIQUE carloshenrique@univas.edu.br (35)9191-9511 SECRETARIA DE INFRA-ESTRUTURA MARQUINHOS marquinho18of@hotmail.com (35)9184-3297 SECRETARIA DE INFRA-ESTRUTURA SANDRO SCEACERO sceacero@yahoo.com.br (35)9129-6405 Em toda Arquidiocese existem 7 setores. A Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude (EAPJ) pretende reunir juntamente à ela: 02 jovens de cada setor + 02 Seminaristas + 01 padre assessor. Efetivando assim a Nova Equipe Ampliada da PJ. A Pastoral da Juventude Arquidiocesana possui 04 espaços de encontro em nível arquidiocesano: (1) Curso Arquidiocesano de Formação, (2) Retiro Arquidiocesano, (3) o Dia Nacional da Juventude, onde reúne representantes de todos os grupos de base para um momento de partilha de experiências, formação e celebração, (4) a Assembleia Arquidiocesana, espaço formativo e deliberativo que reúne representantes de todos os grupos e setores. A Assembleia Arquidiocesana acontece de 03 em 03 anos. Outros Trabalhos com Juventude No acompanhamento e atuação junto aos jovens e às jovens existem diversas pastorais, movimentos e organismos, cada um com sua proposta metodológica e com sua organização. Podemos salientar algumas: as Pastorais da Juventude Específicas – Pastoral da Juventude Estudantil (PJE), Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP), Pastoral da Juventude Rural (PJR); os Movimentos Juvenis ligados às Congregações Religiosas, como o Centro Marista de Pastoral (CMP), os Centros e Institutos de Juventude como o IPJ – Leste II e grupos de jovens nas escolas e ligados a outros movimentos da Igreja. Com todos estes acontece nos setores algumas atividades conjuntas, especialmente nas preparações da Semana da Cidadania que acontece em Abril e do Dia Nacional da Juventude que acontece anualmente no último Domingo de Outubro. Dificuldades Salientamos quatro dificuldades que encontramos em nível arquidiocesano. A formação se apresenta como um desafio constante no processo de acompanhamento e capacitação de lideranças. Junto a ela, soma-se outro obstáculo: garantir uma articulação voltada para o fortalecimento da identidade e unidade no trabalho pastoral. Uma articulação que de fato possibilite uma formação pastoral e um planejamento a partir das diversas experiências de realidades que possam se fundir na busca por uma transformação social. Buscamos ao longo da caminhada proporcionar espaços em nível arquidiocesano que possam desenvolver tanto linhas para nossa formação e nossa articulação. Realizamos um Projeto de Formação para Coordenadores e Coordenadoras – Cursos Arquidiocesanos – que propiciou a formação e articulação de coordenadores e coordenadoras em quase todos os grupos, o que vem contribuindo para a caminhada de cada grupo de base. Que busca trabalhar as linhas da Formação Integral da Pastoral da Juventude a fim de fortificar as lideranças para que possam de fato estar preparadas para motivar e envolver a juventude na busca da concretização da Civilização do Amor. Além disso, os Cursos Arquidiocesanos da Pastoral da Juventude se apresenta como um espaço importante para a concretização dessas linhas, sem contar que para nós é onde percebemos “a cara da arquidiocese”, a partir da partilha dos setores. Um dos grandes problemas enfrentados por todos os grupos de base e, consequentemente, pela arquidiocese, é a questão financeira. Não temos uma estrutura financeira que garanta uma auto-sustentação. Nos grupos, boa parte dos recursos vem da igreja local, a partir da percepção da importância do trabalho com os jovens. Mas essa realidade não é unânime. Muitas paróquias não conseguem se articular devidamente ao fator financeiro. O mesmo acontece em nível arquidiocesano. Ainda não dispomos de uma secretaria arquidiocesana que dinamizasse os trabalhos junto aos grupos, pois a secretaria não possui recursos financeiros para realizar seu trabalho. Esse problema afeta também ao acompanhamento aos grupos pela Equipe Arquidiocesana. Especificamente na preparação e organização da Pastoral da Juventude na Arquidiocese, nos deparamos também com de um grupo de assessoria aos grupos de base e para a preparação de materiais de subsídios para a formação dos mesmos além de dar suporte à Equipe Arquidiocesano nos eventos a serem executados. Nos trabalhos da Pastoral da Juventude Arquidiocesana envolvemos cerca de 30 grupos de base e em cada paróquia da Arquidiocese, fazendo a formação de lideranças, trabalhando como “fermento na massa”, para a ampliação de grupos de base em toda arquidiocese, juntamente com o apoio do Bispo, Padres e Religiosos. A Pastoral da Juventude se faz presente como organização eclesial e como instrumento de mudança social, sendo um espaço que possibilita à juventude a reflexão e participação ativa no processo social, na produção de idéias e no diálogo com a comunidade à qual pertence e até mesmo num âmbito mais amplo da estrutura da sociedade. Ações de formações em diversos níveis constituem espaços importantes, onde a juventude assume funções específicas inclusive de formadores e animadores junto ao povo. A Pastoral da Juventude atinge em todo o Brasil mais de 30 mil grupos de jovens e trabalha para que eles desenvolvam uma consciência crítica e assim possam contribuir como sujeitos no processo de conquistas de direitos fundamentais e com a construção de uma nova sociedade. ASSEMBLÉIA ARQUIDIOCESANA 2010: Os trabalhos da Pastoral da Juventude que se realizará neste ano de 2.010, vêm com uma motivação especial e esperança de conseguirmos fazer com que o clamor da juventude seja ouvido na Assembléia Arquidiocesana de Pastorais, convocamos toda a Igreja da Arquidiocese de Pouso Alegre a renovar sua opção preferencial pelos jovens, e a dar o melhor de si no empenho pela sua evangelização nessa Assembléia Arquidiocesana, através da ESCUTA, COMPREENSÃO, AMIZADE E DA ORIENTAÇÃO para com a juventude. Além disso articular a Pastoral da Juventude de nossa Arquidiocese e formar novas lideranças nos grupos de base. ESTRATÉGIAS: PROJETOS ARQUIDIOCESANOS DA PASTORAL DA JUVENTUDE PROJETO 1: CURSO ARQUIDIOCESANO FORMAÇÃO (CAF) Objetivo: • Aprofundar e partilhar as experiências de evangelização juvenil a partir de Cursos específicos da Pastoral à Juventude, a fim de criar um espaço de comunhão e diálogo entre as diversas coordenações da arquidiocese. Estratégia: • Realizar um curso anual favorecendo a formação e o encontro entre os diversos grupos de base da arquidiocese, e como resultante promoverá uma evangelização articulada e orgânica; • Fazer as lideranças de base da juventude compreender e se entusiasmar com as propostas de evangelização da Pastoral da Juventude. Destinatários: • Todas as lideranças de base que trabalham com a juventude; • Padres, religiosos (as), seminaristas, pastorais, movimentos eclesiais e congregações religiosas. Justificativas: • O curso é uma oportunidade de aproximar as lideranças da base. Este encontro arquidiocesano além de trocar experiências, quer entusiasmar as lideranças e promover a unidade arquidiocesana; • As diversas juventudes exigem da Igreja uma atuação que possibilite um acompanhamento sistemático no processo de educação da fé dos jovens. O curso quer ser este espaço de permanente contato com a juventude da arquidiocese; Responsáveis: • Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude e Assessores. Periodicidade: • Anualmente, sempre no mês de julho. PROJETO 2: ARTICULAÇÃO DOS SETORES Objetivo: • Evangelizar a juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre, implantando e fortalecendo Equipes Setoriais nos sete Setores da Arquidiocese, para melhor assessorar os grupos de base da Pastoral da Juventude nas paróquias. Estratégia: • Articular a Pastoral da Juventude em seus processos no nível Setorial, dando-lhes diretrizes e apoiando suas estruturas de acompanhamento; • Estabelecer diálogo entre os Grupos de base (Intercambio) com a finalidade de fortalecer os serviços na evangelização da juventude; • Participar da articulação dos Setores, criando uma equipe ampliada que pensa e organiza os trabalhos pastorais; dando apoio às iniciativas desse “antigo/novo jeito de ser Igreja”; Destinatários: • Setores Pastorais da Arquidiocese de Pouso Alegre, principalmente os desarticulados. Justificativas: • Participar e integrar-se na articulação dos Setores, afim de que todos possam ter representatividade na Décima Assembléia Arquidiocesana da Pastoral da Juventude que será realizada em 2011. Responsáveis: • Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude e coordenações dos Setores. Periodicidade: • Trimestralmente, a partir de abril de 2010. PROJETO 3: DNJ ARQUIDIOCESANO Objetivo: • Celebrar o trabalho realizado pela juventude nos diversos espaços eclesiais a fim de impulsionar uma espiritualidade de comunhão – unidade na pluralidade. Estratégia: • Evento de massa que congregue os diversos segmentos juvenis na arquidiocese – pastorais, movimentos eclesiais, congregações religiosas, etc; • Poderá acontecer em nível de arquidiocese, alternando em nível de Setor Pastoral. Destinatários: • Toda a arquidiocese, sobretudo a juventude cristã. Justificativas: • Propiciar momentos de espiritualidade, de festa, de alegria, de encontro entre os jovens; • Criar a consciência da possibilidade e importância de reunir a diversidade da juventude de uma mesma Igreja num encontro celebrativo; • Dar visibilidade eclesial e social do potencial de concentração das massas na arquidiocese de Pouso Alegre. Mostrar o rosto plural da juventude católica. Responsáveis: • Setores e Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude. Periodicidade: • Anualmente, na data prevista pela CNBB – último domingo de outubro. PROJETO 4: GRUPO DE ASSESSORIA PASTORAL (GAP) Objetivo: • Auxiliar e acompanhar a Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude – Arquidiocese de Pouso Alegre, no que diz respeito a atividades pastorais no que diz respeito à Estruturação, Articulação e Formação. Estratégia: • Realizar um evento para reunir os antigos militantes da Pastoral da Juventude (potenciais para a criação do grupo) lançando a proposta de criação do GAP; • Organizar um grupo onde possam contribuir com conhecimento e experiência na infra-estrutura de cursos e eventos feitos pela EAPJ. Destinatários: • Todas as lideranças leigas da Igreja que sintam um verdadeiro amor pela juventude e queiram contribuir com a evangelização da mesma. Justificativas: • É um sonho antigo da Pastoral da Juventude, a criação de uma Equipe de Apoio para Cursos e eventos Arquidiocesanos possibilitando assim a formação dos jovens e a redução de custos dos mesmos; Responsáveis: • Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude e Assessores. Periodicidade: • Semestralmente, de acordo com as necessidades. PROJETO 5: ROMARIA DA JUVENTUDE Objetivo: • A Romaria quer ser também um grande momento de encontro das dezenas de grupos de jovens que existem em nossas comunidades; • Vamos estreitar nossos laços e comungar tantos rostos, sonhos e vidas, tão distintos e ao mesmo tempo tão parecidos com os nossos. Estratégia: • Fazer com que cada grupo organize uma romaria da juventude em sua paróquia, todos numa mesma data para se reunir na Basílica da cidade de Aparecida do Norte, celebrando os trabalhos feitos pela PJ. Destinatários: • Grupos de base da PJ atingindo toda Arquidiocese. Justificativas: • Percebemos que a Romaria deve marcar presença como mobilização de jovens que se reúnem para festa a esperança de uma nova sociedade, mas que se preocupa e coloca a “mão na massa” para concretizá-la. Responsáveis: • Coordenações dos grupos de base da PJ. Periodicidade: • Anualmente.

    Reações:

    Um comentário:

    1. Parabéns novamente Equipe Arquidiocesana. São grandes as expectativas, e a fé que tudo vai dar certo é maior ainda. Confiante em toda a Equipe.
      Muito bom ter colocado esse relatório, assim a juventude fica por dentro do tem a acontecer. Muito bom também ter colocado a listagem de contatos da Equipe, ajudando assim a melhorar a comunicação.
      Particularmente, gostei muito do último projeto "Romaria", achei bastante interessante, acredito que tem tudo pra dar certo.

      Abraço pra toda a Equipe, sucesso!
      Welington.

      ResponderExcluir