• sábado, 6 de março de 2010

    Arquidiocese de Pouso Alegre realiza Assembléia

    A Assembléia de Pastoral da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG) foi realizada, de 27 a 28 de fevereiro, com a presença de Dom Ricardo Pedro, de padres, leigos, religiosos e religiosas. Foi uma oportunidade de examinar e avaliar a Evangelização da Arquidiocese ao longo dos últimos cinco anos e propor conclusões práticas para os próximos anos, a fim de que a Arquidiocese caminhe à luz da Palavra de Deus. À luz do processo realizado durante todo o ano passado pelas mais de 1.600 comunidades, 58 paróquias e 7 setores pastorais existentes na Arquidiocese, a Equipe Arquidiocesana de Pastoral, coordenada pelo Pe. Eduardo Rodrigues conduziu os trabalhos que foram divididos em três grandes momentos: apresentação das contribuições que vieram das bases populares; escolha das prioridades a serem trabalhadas nos próximos anos; encaminhamento e formação das comissões para a dinamização das prioridades escolhidas. O pano de fundo de todas as atividades foi o Objetivo Geral da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil: “Evangelizar, a partir do encontro com Jesus Cristo, como discípulos missionários, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade, participando da construção de uma sociedade justa e solidária, ‘para que todos tenham Vida e a tenham em abundância’” (Jo 10,10). Baseados nas contribuições populares, os grupos tiveram que responder quais deveriam ser as três prioridades para a Arquidiocese: dinamização de um trabalho que se preocupe com a família e jovens (nas diversas realidades existentes); fortalecimento das comunidades e da missão (ir ao encontro do outro); maior empenho na dimensão sócio-transformadora (preparar os cristãos para o cuidado com a vida, modificando as relações sociais e políticas). Usando a dinâmica de "fila do povo", onde o público faz comentários sobre o tema, muitos pontos importantes foram retomados e esclarecidos. Alguma temas levantados: a paróquia é a união de comunidades, a necessidade de uma formação profunda para o povo de Deus, os batizados precisam assumir a dimensão missionária e a fazerem diferença no mundo político, exercendo assim a missão libertadora do Evangelho de Jesus Cristo. O encerramento deste processo de Assembléia Arquidiocesano se deu com a Celebração da Missa, onde Dom Ricardo ressaltou a importância do empenho de todos para a concretização daquilo que foi assumido por todos. Aconteceu também o envio de todos (cristãos leigos e padres) para o trabalho missionário de formar uma Igreja Viva que responda as indagações do nosso tempo. Votação das prioridades: Família e Juventude - Socio-transformadora - Comunidade e Missão fonte: http://www.arquidiocese-pa.org.br/v2/lerconteudo.php?id_noticia=348

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário