• quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

    É tempo

    É tempo de escolha

    Das mais suprimes escolhas

    De lançar à semente na terra

    Mesmo que, em terra infecunda



    É tempo de abrir os corações

    De escutar a melodia da canção

    Em ritmos ecléticos etários

    Mesmo com ouvidos críticos



    É tempo de estar nas bases

    Escutar, ouvir, semear, optar

    É tempo de viver profeticamente

    De anunciar, denunciar, cantar e dançar.



    Rodrigo szymanski 12/12/10

    

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário