• sábado, 18 de dezembro de 2010

    Natal 2010

    por Dom Pedro Casaldáliga

    É difícil detectar O Anúncio

    em meio a tantos anúncios que nos invadem.

    Ainda existe Natal?

    Natal é a Boa Nova?

    Natal é também Páscoa?

    Sabemos que «não há lugar para eles».

    Sabemos que há lugar para todos,

    até para Deus...

    O boi e a mula,

    fugindo do latifúndio,

    se refugiaram nos olhos desta Criança.

    A fome não é só um problema social,

    é um crime mundial.

    Contra o Agro-Negócio capitalista,

    a Agro-Vida, o Bem Viver.

    Tudo pode ser mentira,

    menos a verdade de que Deus é Amor

    e de que toda a Humanidade

    é uma só família.

    Deus continua entrando por debaixo,

    pequeno, pobre, impotente,

    mas trazendo-nos a sua Paz.

    A dona Maria e o seu José

    continuam na comunidade.

    A Veva continua sendo tapirapé.

    O sangue dos mártires

    continua fecundando a primavera alternativa.

    Os cajados dos pastores

    (e do Parkinson também),

    as bandeiras militantes,

    as mãos solidárias

    e os cantos da juventude

    continuam alentando a Caminhada.

    As estrelas só se enxergam de noite.

    E de noite surge o Ressuscitado.

    «Não tenhais medo».

    Em coerência, com teimosia e na Esperança,

    sejamos cada dia Natal,

    cada dia sejamos Páscoa.

    Amém, Axé, Awire, Aleluia.

    Pedro Casaldáliga,

    Natal 2010, ano novo 2011

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário