• sábado, 25 de dezembro de 2010

    A importância do jovem na Igreja

    A Igreja têm dado cada vez mais atenção à juventude. As pastorais da juventude, grupos e movimentos jovens ganharam mais força e incentivo nas últimas décadas. A Jornada Mundial da Juventude, onde os jovens do mundo se encontram com o Papa, é igualmente recente, a primeira ocorreu em 1986.
    Esse anseio de querem aproximar o jovem da Igreja tem uma das causas no reconhecimento da importância do jovem para a Igreja. O Papa João Paulo II em 1987, durante a II Jornada Mundial da Juventude em Buenos Aires, disse: “Quero repetir a vós, mais uma vez, o que tenho dito desde o primeiro dia de meu pontificado, que vós sois a esperança do Papa, sois a esperança da Igreja.”
    Porém, há outro motivo, para promover essa aproximação: a crescente preocupação com os caminhos que a juventude vêm tomando. A juventude é marcada pela descoberta do mundo e de si mesmo. É tempo de cultivar e lutar por ideais e sonhos em um desejo intenso de mudar o mundo. É tempo de amadurecimento, ganho de responsabilidade e aprender a fazer escolhas com liberdade, que é dom de Deus. No entanto, os jovens estão perdendo essas características, e no lugar estão se tornando cada vez mais frustrados, ansiosos, conformistas, acomodados, consumistas e irresponsáveis.
    A rebeldia é típica da juventude, é o que faz com que o jovem não se conforme com a realidade e busque mudá-la, várias mudanças na sociedade foram iniciadas por jovens. Porém a verdadeira rebeldia deu lugar a uma falsa, baseada no consumismo exacerbado e não respeito aos outros a si mesmo, através de atos que denigrem o próprio corpo, e principalmente a alma, e que também prejudicam ao próximo.
    A Igreja ao se aproximar dos jovens busca resgatar neles o verdadeiro espírito da juventude, fazendo com que eles a vivam intensamente e em comunhão com Deus. O Papa Bento XVI em sua visita ao Brasil em maio de 2007 fez questão de um encontro com os jovens. Em seu discurso para milhares de jovens de toda América Latina, ele fez o seguinte apelo: “[...] não desperdiceis vossa juventude. Não tenteis fugir dela. Vivei-a intensamente. Consagrai-a aos elevados ideais da fé e da solidariedade humana. Vós, jovens, não sois apenas o futuro da Igreja e da humanidade, como uma espécie de fuga do presente. Pelo contrário: vós sois o presente jovem da Igreja e da humanidade. Sois seu rosto jovem. A Igreja precisa de vós, como jovens, para manifestar ao mundo o rosto de Jesus Cristo, que se desenha na comunidade cristã. Sem o rosto jovem a Igreja se apresentaria desfigurada.”
    Por isso, jovem, tenha coragem de atender ao apelo do Papa. A Igreja e a sociedade precisam que atendamos a ele. Nós também precisamos atende-lo, para que possamos encontrar o verdadeiro sentido de nossa juventude e nossas vidas, que está na vivência do amor de Deus.

     

    Mariana Prado Borges
    Grupo de Jovens Ágape

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário