• quinta-feira, 23 de setembro de 2010

    O dia 3 de outubro está se aproximando...

    O dia 3 de outubro está se aproximando, será um domingo importante para todos nós cidadãs e cidadãos brasileiros, importante porque vamos escolher as pessoas que nos representarão nas discussões e tomadas de decisões dos nossos estados e do nosso país.
    É preciso lembrar que ao votarmos precisamos ter claro qual é o projeto de sociedade que nós queremos para o Brasil, ao votarmos em alguém é bom que saibamos quais as bandeiras de luta e os princípios que esse grupo político defende.
    Cargos públicos sempre foram vistos como espaços para os intelectuais, ricos e poderosos. A música Coração Civil de Milton Nascimento sempre nos pareceu utopia “O menino e o povo no poder eu quero ver”, porém agora mais do que nunca temos visto ocupando espaços do poder “gente da gente”, nosso vizinho, nosso amigo de infância, nosso colega de trabalho, nosso irmão da Igreja, enfim pessoas simples que se colocam a serviço do povo para propor alternativas concretas para estruturar uma vida digna, justa e feliz para todos e todas.
    A política representativa caiu num descrédito muito grande nos últimos anos, mas não podemos fazer desse momento um tempo de “brincar” com a democracia. Devemos a cada oportunidade de mudar os nossos representantes recarregar a nossa esperança e selecionar em meio a mil propostas que nos são apresentada pessoas que comungam do nosso sonho de viver numa sociedade onde não tenha espaço para o racismo, o capitalismo, o individualismo, o consumismo, o machismo, a homofobia, a intolerância religiosa, o preconceito, a violência, a falsidade, a manipulação, a opressão, a repressão e todas as formas de violação do nosso direito de viver de forma digna, acessível, respeitosa, livre, autêntica e segura.
    Tenho medo do critério religioso para a escolha das nossas representações, creio que é um critério interessante, mas não pode ser tão decisivo, visto que em nossa Igreja podemos ter pessoas que não estão plenamente em comunhão com aquilo que defendemos e de repente em outras Igrejas ou fora delas temos pessoas inteiramente em sintonia com o projeto de sociedade que acreditamos.
    Quero chamar a atenção também das pessoas que irão votar em alguém que já está num cargo político, é bom que vejamos com atenção há quanto tempo a pessoa está no cargo, em que medida o mandato tem sido participativo e popular, quais os projetos apresentados e aprovados, o nível de interlocução, de prestação de contas e de transparência do mandatário para com os seus eleitores.



    Bom voto e viva a democracia!

    Hildete Emanuele

    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário