• segunda-feira, 16 de agosto de 2010

    O Jovem e a Igreja

    Se refletirmos a palavra jovem, várias características nos vêm à cabeça. Podemos pensar em curiosidade, vigor, humor variável, a certeza de um futuro pela frente, ou mesmo uma busca de independência e certa dose de poder. De fato é viver intensamente e, principalmente o experimentar, provar sensações, situações, relações, emoções. Aliás não mais com aquela pureza e desinteresse de criança; agora com mais encrencas, responsabilidades, deveres e até mesmo certa preocupação com a incerteza do futuro.
    Nessa etapa da vida é necessário apoio, porque esse “jovem” muitas vezes está saindo da adolescência ou vivendo esse período, e nesse mundo tão cheio de informações, que nem sempre são positivas, é preciso ter um ambiente adequado em que se possa estar e compartilhar.
    A juventude de hoje busca algo mais que o possa tornar um adulto com sucesso emocional, física e espiritualmente. E por falar nesse crescimento pessoal, é possível destacar algumas instituições com bastante importância para o crescimento dos jovens como a escola, o trabalho, a família, a igreja etc...
    A igreja com certeza é uma instituição diferenciada na qual pode ter definições variadas para cada indivíduo. Pode ser vista como local de encontros, um lugar para ir e sentir-se melhor sem tantas responsabilidades, ou ainda um local para exibir e usar habilidades por auto-satisfação.
    Em meio a estas alternativas e tantas outras há, porém um significado primordial e puro. É na igreja, a casa de Deus, que o jovem vai buscar forças para vencer o mundo, busca a Palavra de Deus para se enriquecer da graça e paz do Senhor. Descobre ali com amigos leais com os quais pode dividir seus momentos bons e ruins, descobrindo assim o conforto e o consolo que só Cristo dá.
    Num mundo tão difícil de viver, com tantas perdas, a igreja de fato vem ocupar um espaço importante na vida do jovem oferecendo a ele suporte para uma rica fonte de transformações positivas neste mundo de caos.
    Esse é nossa missão como Pastoral da Juventude, mostrar aos jovens que ainda não conhecem, um Jesus Jovem e revolucionário, que transforma nossa vida; mostrar aos jovens uma igreja que não é “careta” como muitos pensam mas que ajuda-nos no amadurecimento da fé e da pessoa humana. Por isso devemos viver em comunidade, em grupos de base, dividindo dificuldades, fazendo amizades sinceras e recebendo o mais essencial alimento, o espiritual, assim sendo certamente é possível ver não apenas um jovem como também um adulto mais feliz. Pois quando o desenrolar da juventude acontece na igreja, a conseqüência é um adulto mais seguro, maduro e pleno, capaz de adaptar-se melhor as dificuldades e perdas da vida. E isso no mundo em que vivemos conta muito.



    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário