• segunda-feira, 30 de agosto de 2010

    Seminário: Situação da juventude é discutida


    Desde a última quinta (26/8), a Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade realiza o seminário A juventude quer viver: diga não à violência e ao extermínio de jovens. Na tarde desta sexta-feira (27/8) um dos temas discutidos foi Juventude, Direitos Humanos e Políticas Públicas. Dando início à mesa redonda, Janete Cardoso, diretora da Diretoria de Programas de Pastoral, apresentou os palestrantes Marili Quadros Berbet Freire, Sargento da Polícia Militar do DF, Severino do Ramo Moreira Mendes, e Lourival Rodrigues da Silva, do setor de pesquisa da Casa da Juventude Pe. Barbier.
    Marili ressaltou o fato desse assunto não ser só relevante, mas urgente. De acordo com ela, os Direitos Humanos não nasceram com a sociedade, mas foram um processo que foi acontecendo com o passar dos tempos. Disse ainda, que os jovens não têm legislação própria e isso é necessário por serem vulneráveis e frágeis.
    Dando continuidade, Mendes citou o fato da importância da família nesse período da vida, dando a educação e o apoio necessários e ressaltou que políticas públicas como a do Governo do Distrito Federal de dar oportunidade de os PMs realizarem o ensino superior faz com que existam Direitos Humanos na prática.
    Finalizando o evento, Lourival disse da importância das pessoas terem um lugar social e que se não conseguem isto, acabam sendo excluídos. Segundo ele, “o Brasil não tem dado respostas à violência e à exclusão e isso é um grave problema”.


    Reações:

    0 comentários:

    Postar um comentário